Quem vem lá?

quarta-feira, 2 de junho de 2010

O díspare espelho cristalino e os reflexos das consequências de nós dois


Durmo com fome e acordo com sede; Boca com boca. Pêlo com pêlo...

Junto com minhas calças vão-se parte das convicções. Ficaram largas demais pra mim; Abraço e sinto forte pulsar do coração que ora, acreditava....

Vai-te desfazendo dos diamantes que ornei tua imagem em qualquer Diamantina.
Perde-se em luminosos sem luz. Desafia meu poder de dedução, subestima o tamanho do que me dói; Minha mão escorria por uma perna ocupando-se de um transe com gosto de Marlboro...

Retorna-me ao passado, onde parei, onde me perdi. Onde me acostumei ao riso e quando descobri que a cumplicidade é casual; Beijo um peito nu...

Psicografo palavras que saem da caneta hemorrágicas numa madrugada fria qualquer.Nenhum frio é maior; Arranco um cinto, me puxo algo, fico por cima , altiva...beijo com a violência de um Peckinpah em ação...

Agora o cigarro enjoa. Incalculável o engano, a perda e o que há de bom; Acaricio, beijo seu pescoço de penugem arrepiada, afundo as pontas dos dedos na pele das costas, possuo. Um suspiro. Reconforto. Entrega-se...

Toca qualquer coisa no rádio, não toca CD. Muitas coisas estão quebradas. Crimes perfeitos não deixam suspeitos... Um dia desses num desses encontros casuais...
Prefiro o Marvin Gaye que trouxe embaixo do braço. Mas já não posso escolher sempre; Paixão insana, prazer e dor. Vou ao céu e ao inferno. Vejo estrelas num deserto de areia branca.


Não, não vale a pena ter raiva. De tudo o que foi dito nada faz tanto sentido. E o que me espera é a estrada sob a lua que mais parece um cálice que me embriaga; Beijo todo um corpo nu mas agora é ternura.

E a vida, claro, a vida me espera de braços abertos. Amantes; Meu chá verde de lichia pela metade na geladeira...

Sim você me ama; Antes de pensar em morte lenta, mais lentamente ainda você adoraria saber o gosto da minha boca...

Tiro o chapéu, você (me) acertou meu bem. Ganhou um engradado e minhas grades.

Mas não o que me faz grande...

11 comentários:

Mariana Cristal disse...

é...

Carol disse...

Caralho, Marina.
Caralho, Marina.

Camilla Aloyá disse...

muito bonito, bonita!
teve a moral.

besos chica!

MARCELO MENDEZ disse...

pois é... haha

Vida de Joanninha disse...

Lindo tom Mari, lindo mesmo!
Entrei no texo junto com você!

MARCELO MENDEZ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MARCELO MENDEZ disse...

Oi Mari... Eu postei esse texto no meu blog e parece que um "anonimo" não entendeu. Como montamos ele a 4 mãos, normal que isso aconteça. Vou deixar o link aqui, pra vc visitar e ler o que expliquei para esse... anonimo.

http://mendezcontramendez.blogspot.com/2010/06/o-dispare-espelho-cristalino-e-os.html

beijo

!*•. Thay .•*! disse...

coisa mais linda as tuas letrinhas...
bjOx

Talita disse...

Mazinha...
Eu chorei lendo isso... Sinto você em cada letra.
Já li umas dez vezes, cada frase leio de outra maneira. Minha escritora favorita. Tão pura, tão bonita, te amo tanto marina.
Obrigada por suas palavras, por esse texto, por vc existir.

Anônimo disse...

me incomodou! gostei! a vida ta ai pra ser vivda mesmo, fazer o q?
bjos coisa linda
Sarinha

Nações Unidas disse...

Mázinha,
Muito foda, não consigo descrever!

Fiquei sem palavras, emocionada.... muito feliz ao mesmo tempo, pois ver vc aqui compartilhando com todos é sinal de coisa boa!...bons momentos, ótimas lembranças!
Não é a toa que vive rodeada em um jardim com tantas belas e perfumadas flores :)

Te amo muito, minha irmãzona!