Quem vem lá?

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Vida



Fale por nós, Chico! Porque hoje eu não consigo falar por mim.
...



Vida, minha vida Olha o que é que eu fiz

Deixei a fatia mais doce da vida

Na mesa dos homens de vida vazia

Mas, vida, ali, quem sabe, eu fui feliz


Vida, minha vida Olha o que é que eu fiz

Verti minha vida nos cantos,

na pia Na casa dos homens de vida vadia

Mas, vida, ali, quem sabe, eu fui feliz


Luz, quero luz Sei que além das cortinas são palcos azuis

E infinitas cortinas com palcos atrás

Arranca, vida Estufa, veia E pulsa, pulsa, pulsa, Pulsa, pulsa mais

Mais, quero mais Nem que todos os barcos recolham ao cais

Que os faróis da costeira me lancem sinais

Arranca, vida Estufa, vela Me leva, leva longe, Longe, leva mais


Vida, minha vida Olha o que é que eu fiz

Toquei na ferida, nos nervos, nos fios Nos olhos dos homens de olhos sombrios

Mas, vida, ali, eu sei que fui feliz


Luz, quero luz Sei que além das cortinas são palcos azuis

E infinitas cortinas com palcos atrás

Arranca, vida Estufa, veia E pulsa, pulsa, pulsa, Pulsa, pulsa mais

Mais, quero mais Nem que todos os barcos recolham ao cais

Que os faróis da costeira me lancem sinais

Arranca, vida Estufa, vela Me leva, leva longe, Longe, leva mais


Vida, minha vida Olha o que é que eu fiz...

4 comentários:

Talita disse...

Uma pena vc não querer falar por si mesma. Nem a mais bela música, como essa do do nosso muso, conseguiria dizer com tanta beleza e exatidão as coisas que vc sente marina. Tenta vai. Aproveita esse sentimento e faz um daqueles textos que deixa a gente pagando um pau KKKKK
Amo vc. Amamos vc (digo em nome de muuita, mas muita gente)

Vc é linda, fica feliz agora mesmo. assim mta gente vai ficar. vc é a propia luz.

Mariana Cristal disse...

Independente das pessoas que passam pela nossa vida, o saldo que temos no final do caminho, são nossas experiências, nossos tombos, nossas alegrias. É um egoísmo saudável. Então fundo, elas já não interessam quando não acrescentam nada!

Mto amor pra vc!

Joana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joana disse...

Lindo!
Agora troca o disco que o Chico é um puta poeta mas não lida bem com rupturas, ele é daqueles que adora pelo avesso e se esvai em lágrimas.

Sugiro um Gil, amigo de Caetano, que nos Imbróglios da vida sempre manda a gente pensar que "o amor da gente é como um grão, tem que morrer pra germinar, brotar noutro lugar, ressuscitar do chão!"

Té mais!