Quem vem lá?

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Matutações




Você sabia que nem todas a borboletas nascem de um casulo? Algumas borboletas são pétalas de flores que decidiram voar. Mas todas as lagartas serão borboletas e das folhas e flores que se alimentam virão as cores de suas asas. Veja....até algo que tem raízes, uma hora pode mover-se livre. Mas isso nem todos veem. Pena que seja para poucos. Há aqueles que insistem em viver o velho. Pois o velho também sempre traz algo de novo. Não é a mesma coisa que o novo. Não é tão fresco. Nem é de tanta entrega.


**


Trecho de um livro lindo:


E quando te houveres consolado (a gente sempre se consola), tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo. Terás vontade de rir comigo. E abrirás às vezes a janela à toa, por gosto... E teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Tu explicarás então: 'Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!' E eles te julgarão maluco. Será uma peça que te prego..."

2 comentários:

Bagunceiro disse...

Mari....tem um livro perfeito pra vc...procure e compre. É um livro do Paul Arden que se eu não me engano chama tudo o que vc pensa pense ao contrário....ótimo para pensar....bjos saudades..

Valves disse...

O novo ferve e derrama.
O velho permanece, para manter a chama.

Um inerte, o outro inquieto.
Não se sabe bem qual é o certo.

Quem sou eu para julgar.
Se os dois em mim se faz presente.
Um sempre a me escapar.
E o outro que em mim se prende.