Quem vem lá?

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

A incrível arte de fazer escolhas

Conheço poucas pessoas que sabem realmente fazer escolhas. O que significa que elas tomam decisões e não ficam se lamentando pelo que ficou de fora de seus planos. E acho que quem faz isso é dotado de amor, pois só por amor verdadeiro alguém deixa que as coisas tomem o rumo que quiserem a partir do momento que abriram mão delas. Fazem jus à minha admiração, pois escolher de verdade é pra poucos. E confesso que tenho uma dificuldade tremenda com isso, não reconheço muito bem o momento em que os ciclos exigem uma decisão. Mas uma hora ela vem, normalmente impulsionada por um limite ultrapassado, uma raiva necessária, um apelo da vida para que a passividade diante das escolhas alheias vá pra casa do caralho. E aí ela vem, chega feito vendaval arrombando janelas, tremendo o chão, pesando toneladas e ensurdecendo os ouvidos. Chega na proporção do meu desejo por liberdade, do meu prazer em suspirar aliviada, na alegria da minha voz quando digo do fundo meu coração: “Vai com Deus”. A sensação posterior é de encantamento com o que está por vir, pelo desconhecido, sede de vida.Quando não fazemos escolhas por inteiro, a vida trata de fazer por nós, aí depois não adianta reclamar que não era bem isso o que queria. Eu demoro muito pra fazer uma escolha, levo muitas coisas em questão, penso repenso, penso de novo. Mas de repente, ela chega pra acabar com toda angústia, para dizer que não ficou nada por dizer, que as rédeas da minha vida estão em minhas mãos, que sou autora da melhor história do mundo, que é a minha, pra dizer que eu estou aprendendo e tudo será bonito, como nunca deixou de ser. E hoje digo que chega. Eu escolho ser feliz. Um brinde!

8 comentários:

eusouamafe disse...

Desde o primeiro contato eu sabia que ia te amar, Mazinha, foi um amor de vanguarda maternal, que mesmo sem conhecer a figura, tu bate o olho e já sabe que a aura combina! Essa é a melhor coisa da nossa amizade,(do ponto de vista caprino) eu nunca precisei decidir se ia ser sua amiga ou não: a vida decidiu por mim. Como o fluxo de um rio. E que seja sempre assim: toda surpresa que a encruzilhada do caminho nos preparar, tem um dentão bem lindo sorrindo pra mim e o melhor abraço do mundo!!! SEM DUVIDA, unanimidade TOTAL!

Aline Ahmad disse...

Cheers!
Como sempre um primor o seu texto!
Quem não escolhe é escolhido. Espero que as nossas escolhas sejam as melhores...
Beijos de luz,
Aline***

MARCELO MENDEZ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MARCELO MENDEZ disse...

Hummm... Eu adoro descolar um espaço para ler e mais... Descobrir talentos em potencial. Marina, Marina, vc tem o dom natural da cronica, da sintese, da enfase. Se fizesse jornalismo cultural ficarai rica! Suas sinópses são enfáticas, vão direto ao ponto, instigam o leitor teu e ainda tem um estilo teu latente, classudo, como dos resenhistas classicos dos anos 70. Gostei demais do que lí e passareei sempre aqui pra te fazer uma visita. Menina talentosissima... Parabéns

Thiago disse...

Qual texto seu foi inspirado no meu??
Não achei que meus textos pudessem inspirar alguma coisa em alguem, vc escreve muito bem!
Thiago Pinheiro

Aline Alves disse...

Péssima em fazer escolhas, sou eu. A insegurança me consome nessas horas. Sempre penso que o que eu escolher, vai ser o errado e eu vou me arrepender. Tem hora que escolho o que eu menos quero, já que várias vezes escolhi o que eu mais queria e me dei mal. Queria tanto escutar aquela "voz" me indicando o certo.
Mas é... A vida tem disso! São esses "desafios" que a deixam bem mais aguçada e elegante.

Ah, antes do fim:
Obrigada pelo carinho, você é uma linda!

Muita energia positiva.
Beijinhos!

André disse...

Decisão:
o fato de decidir
Traduções
Alemão: Entscheidung f (de)
Dinamarquês: beslutning (da)
Espanhol: decisión f (es)
Francês: décision f (fr)
Holandês: beslissing f (nl)
Inglês: decision (en)
Italiano: decisione f (it)
Russo: решение (ru)
Sueco: beslut et (sv)
Etimologia : do latim decisione

Mas que coisa mais difícil é esta né...Tomar uma DECISÃO...Da até pra tremer em certos casos, só de saber que este "ato" (o de decidir) esta em nossas mãos...
As vezes esperamos que estas decisões, mesmo que sejam a respeito de nossas próprias vidas, sejam tomadas por outras pessoas, porque se no futuro, você ver que o caminho seguido foi o errado, ao menos se tem a quem culpar...
Mas o barato desta vida é tomarmos nossas próprias decisões, e aprendermos a nos satisfazer com elas, idependente do resultado. Pois só a força pra se decidir algo importante já é algo grande, e digno de comemoração...
E por mais dificil que a vida possa se apresentar, é sempre importante termos em nossas mãos suas rédias...Para que no futuro, possamos olhar e dizer: esta foi a MINHA decisão...

Filipe disse...

Marinaaaaa...adoro seus textos sempre trazendo algo a mais para se pensar e fazer da nossa cabeça um mar de pensamentos...
Eu já fui muito indeciso e tímido e via que as coisas passavam por mim e nunca ia a lugar algum até o dia que me meti pro mundo e hoje não deixo nada sem expor minha opinião e escolher.
Sem querer banalizar a escolha de caminhos, uma das coisas que mais me deixam sem saber pra onde ir é escolher comida numa praça de alimentação de shopings....hauhauah
Beijão e boa semana...